MSXRio’2012

16º Encontro Carioca de Usuários de MSX, MSXRio’2012: SESC Engenho de Dentro, nos dias 14 de abril, 7 e 9 de junho e 12 e 13 de outubro.

Em 2012 planejamos novamente 3 encontros: Em 14 de abril (que coincidiu com o encontro em Leme – SP), junho (2 dias, no feriado de Corpus Christi) e em outubro (no feriado da Padroeira do Brasil, ou como preferimos, no Dia das Crianças). As datas foram decididas com a opção de serem espaçadas, e com isso facilitar a vida de todo mundo, que não pode ir a um dos encontros, mas pode ir a outros. Abaixo vocês tem os relatos de como foram os encontros.

14 de abril

A primeira MSXRio’2012 do ano ocorreu no mesmo dia do encontro de MSXzeiros na cidade de Leme, no interior de São Paulo. Logo, além da transmissão em vídeo via Justin.TV (trabalho do Daniel Campos), assistimos o vídeo do encontro de Leme, via Ustream (cortesia do Werner Kai). Apesar das dificuldades em se filmar com a webcam de um notebook, foi divertido.

A primeira constatação, e que vocês podem ver nas fotos, é que a sala de artes 2 ficou pequena para tanta gente: Tivemos 35 pessoas no total, sendo que 30 pessoas simultaneamente na sala, no período da tarde. É claro que é uma alegria muito grande ver o encontro ainda maior, faz a gente perceber que vale a pena fazer encontros. Para quem ficava apenas opinando e dizendo que os encontros estavam cada vez menores… Se enganaram redondamente.

Um dos pontos altos do encontro foi a coleção do Sander Souza, que ele levou para expor… E não será novamente vista. Sim, ele prometeu que não levará mais todos esses MSXs num encontro (buu). O impressionante é que há 1 ano atrás, o Sander adquiriu seu primeiro MSX desde o seu retorno, que foi um Panasonic FS-A1. Hoje, ele tem:

  • Panasonic CF-2700 (MSX 1)
  • Panasonic FS-A1 (MSX 2)
  • Panasonic FS-A1F (MSX 2)
  • Panasonic FS-A1WX (MSX 2+)
  • Panasonic FS-A1FX (MSX 2+)
  • Panasonic FS-A1ST (MSX Turbo-R)
  • Panasonic FS-A1GT (MSX Turbo-R)
  • Goldstar FC-200 (MSX 1)

Alguns desses micros ele adquiriu no encontro, como o WX e o Goldstar. Como ele tinha 2 T-Rs, do tipo ST, ele fez um rolo com o Vitor Leonel, pegou um WX e a diferença em dinheiro (na forma de um cheque). Outra coisa impressionante é que o T-R ST dele nunca foi usado. Repito: nunca foi usado. A sua memória foi expandida para 512 Kb, e Ricardo Oazem teve a honra de quebrar os lacres dos parafusos daquele T-R. E o Sander recusou-se terminantemente a ceder os manuais do ST dele para tirarmos uma dúvida. Ah, droga… Mas é compreensível, né?

Outra coisa bacana foi a presença do Cláudio Moisés e o Victor Trucco. O Trucco foi entrevistado no podcast o Cláudio Moisés é um artista das caixas. O Cláudio vende caixas exatamente iguais às originais, de micros e videogames antigos. Detalhe que ele não faz só as caixas, mas também entrega com os isopores no tamanho certo, pronto para acondicionar seu precioso equipamento. Algumas das fotos que vocês vêem no nosso álbum são comparativos entre a caixa original e a caixa feita por ele, o que torna o trabalho dele ainda mais impressionante.

Uma das coisas mais bacanas é ver gente nova, e nesse encontro tivemos algumas pessoas que nunca vieram numa MSXRio e voltando. Uma delas (entre muitas) foi o Mauro, que trabalhou na MSX-Soft e contou-nos histórias curiosíssimas, como os MSXs dele que foram afogados numa enchente, e da equipe de som dele, cujo sistema de luzes era controlado (hardware e software) por um MSX. Muito legal, e ele prometeu voltar na próxima, trazendo inclusive as máquinas dele!

Dois fatos curiosos dessa MSXRio foram a quase onipresença de MSXs importados: Muitos Panasonics, sendo 6 Turbo-Rs; 3 Sony, 2 Sanyo, 2 Philips… E somente um Hotbit, que chegou lá para ser doado. Ainda tivemos um Expert no final do encontro, mas não foi ligado.

Outra constatação foi que quase todo mundo deu um jeito de adquirir um monitor LG M1721A. Esse monitor é o novo querido das comunidades retrocomputacionais no Brasil, simplesmente por funcionar a 15,5 Khz de frequência horizontal no modo VGA. Se você tiver um cabo com um circuito simples, conversor de sinal, você tem um MSX num monitor VGA. E funciona. Além dele, alguns Samsung Syncmaster 510N, que também permitem isso.

Na parte de vendas, tivemos os adaptadores de mouse do Tabajara (Que ele vendeu num kit de adaptador+mouse+mousepad de MSX), a banquinha do Oazem (Ethernet, IDE, IDE-Mapper, etc), e os itens do grupo MSXRio.

Nem tudo foram flores, e a principal reclamação do pessoal foi que a sala está ficando pequena (ora, quem diria), e por conta disso, o calor estava insuportável. E é verdade, passamos um calor absurdo na sala, mesmo com um ar-condicionado e 2 ventiladores, abrir a porta da sala ajudou a diminuir a temperatura e tornar o sufoco menos desesperador. É bem provável que as próximas MSXRio sejam feitas na sala de ginástica, no 3o andar. Não teremos muito para aonde correr.

A conclusão de todos é que a MSXRio, como sempre foi um encontro maravilhoso. Nosso muito obrigado a todos que vieram, e fizeram dessa uma MSXRio ainda maior e melhor do que as anteriores.

Que venha junho!

7 e 9 de junho

A segunda MSXRio do ano de 2012 ocorreu nos dias 7 e 9 de junho, numa quinta e num sábado, no feriado de Corpus Christi. Preferimos deixar a sexta, dia 8 de junho sem nenhuma atividade devido ao dia ser “enforcado”, e nem todos poderem estar presentes: Afinal, é um “dia de índio”, e muitos trabalharam nesse dia. Portanto, tivemos na prática dois encontros de um dia.

Na quinta, dia 7, o encontro foi realizado na sala de ginástica do SESC, no terceiro andar. Esta é uma sala maior, mais espaçosa, com ar-condicionado, bolas de pilates e um custo mais elevado. Começamos a montagem às 10 horas, e logo já tínhamos micros ligados e som rolando. Se não capturaram um aparelho de som do SESC, alguém traz suas caixas de casa e coloca para podermos contemplar um jogo via SCC, ou FM, quando não OPL4.

O feriado foi chuvoso, mas nada que tenha desanimado muito o pessoal. Felizmente (ou infelizmente, vai saber) sabemos quem deve vir, e há muito tempo não fazemos previsões sobre quantos ou quem virá. É claro que adoraríamos ver mais gente numa MSXRio, mas o número que temos tido não é nada decepcionante, pelo contrário. Somos sempre gratos a todos que comparecem ao encontro, para conversar, jogar, comprar, vender, ou pelo menos fudebar. Afinal das contas, “fudebar é preciso”.

Tivemos a presença de 3 MSXs da Sanyo no encontro. Logo, destaca-se uma nova “panelinha” entre a comunidade MSXzeira carioca, o “clube dos Sanyo”. Depois da “confraria do Turbo-R”, temos agora 3 felizes possuidores desse que é tido por muitos como o melhor fabricantes de micros padrão MSX de todos os tempos. Mas, para não deixarmos de lembrar do último dos MSXs clássicos, haviam 2 Turbo-Rs A1GT no encontro, um pertencente ao Sander Souza, e outro, do Kim.

Também tivemos a presença do Kim, eterno “Mr. Rice Guy” da comunidade MSXzeira, e que sempre vem a pelo menos uma MSXRio. Sim, ele não nos deixa esquecer dele. Além do Kim, a presença (pena que no final) do Mauro, que veio acompanhado da família (esposa, filho e filha), e que trouxe o primeiro MSX nacional do encontro (quem diria…), um Expert. Pena que não pode chegar mais cedo.

Ainda tivemos a presença do nosso amigo fudeba e novo diretor de eventos do encontro de Jaú, Rubens Lobo. Rubão, como nós conhecemos, protagonizou junto com sua esposa, Vivian, uma aventura para chegar ao Rio, com direito a engarrafamento, reboque, atravessar a maior parte da Rodovia Presidente Dutra de táxi e gente que não sabe onde mora (oi Sander!).

O encontro foi muito divertido, como sempre, mas parece que o pessoal não percebeu a data, e nem todos apareceram. As vendas do grupo MSXRio não foram boas o bastante para cobrir o aluguel dos dois dias, mas rendeu uma quantia razoável. No sábado, em compensação, as entradas melhoraram bastante, o que rendeu mais alegria para o nosso cofrinho.

Um dos momentos mais curiosos foi a controladora SCSI que o Daniel Campos adquiriu, e o processo de abertura da mesma. Como vocês podem ver nas fotos, o Tabajara fez questão de olhar por dentro, e ela é realmente muito curiosa: É a primeira vez em que vejo uma placa com um barramento tão comprido (no sentido transversal do slot). Não entendeu? Olha lá as fotos para você entender. Ainda nas curiosidades, tivemos descobertas, como que o Junix é amigo de infância do Tabajara e estudaram juntos. Mundinho pequeno e mal-frequentado…

E ainda tivemos o momento “lágrimas”, que foi o Sander, a contragosto, abrindo a caixa de um joypad JS-2222 da Panasonic, para MSX. O joypad foi adquirido pelo Giovanni e nunca tinha sido usado. A tristeza se apoderava dele, os lamentos… Mas ele abriu a caixa, o que foi registrado em fotos e vídeo pelo proprietário do joypad, o Giovanni. Para nós, foi hilário. Certamente para o Sander, não foi.

No segundo dia, tivemos mais MSXRio, na mesma sala de sempre, a Sala de Artes 2. Dessa vez tivemos mais gente, os lucros do grupo aumentaram, e mais gente veio. Cláudio Moisés apareceu, trazendo em primeira mão a sua réplica da caixa do Turbo-R; mais gente vindo, alguns pela primeira vez, com seus micros. Outros novamente, para fudebar um bocado. Foi, como sempre, um momento único.

No final dos dois dias, o encontro não acabou em pizza, mas em bebida: Ora na Rua do Rio, no Shopping Nova América (onde as fudebetes já estavam os aguardando), ou no Armazém Carioca, próximo ao próprio SESC. Em ambos os casos, saem 3 carros cheios de fudebas, para comer, beber (principalmente) e festejar a fudebagem. São coisas como essas (e ver o Sander choramingar) é que fazem o encontro valer a pena. Até outubro!

12 e 13 de outubro

O último encontro de 2012 ocorreu no feriado do Dia das Crianças, em uma sexta e sábado. Tivemos a demonstração do poder de fogo da Shockwave, a placa de som baseada em OPL4 vendida pela Tecnobytes. Alguns jogos, como Goonies r’ Good Enough, da Kralizec, foram apresentados ao público.

Tivemos a invasão de um BBC Micro, da Acorn, que foi rapidamente desligado para não levantar a fúria MSXzeira. Afinal, MSXRio é encontro de MSX. Campeonato de Galaga, Aleste 2 sendo jogado, a mesma coisa de sempre, que a gente adora. E sempre é divertido participar.

Um comentário sobre “MSXRio’2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *